Publicado em

Como fazer um currículo bem feito

ENTRANDO COM O CURRÍCULO BEM FEITO E O PÉ DIREITO

É ele o responsável pelo sim ou pelo não na primeira etapa de um processo seletivo. Quando bem elaborado, o currículo desperta no recrutador uma pontinha de curiosidade em conhecer e saber um pouco mais sobre o candidato, e quem sabe futuro dono da vaga. Um currículo bem feito é primordial para a conquista do tão sonhado emprego, do sim que vai te levar ao alcance dele.

Além de grande valia no processo de recrutamento e seleção o currículo é também responsável por quebrar cabeças, tanto de candidatos, que por muitas vezes não sabem estruturar ou mesmo colocar em palavras sua carreira e seus projetos futuros, quanto de quem analisa e da o veredito final a primeira fase do processo de seleção.

FAÇA UMA REVISÃO DE SEU CURRÍCULO AGORA !

Pensando nisso, resolvemos dar aquela força pra quem precisa desse tão importante recurso. Vamos lá?

TÍTULO:

O título do seu currículo é seu próprio NOME COMPLETO. Em negrito, caixa alta e destacado dos demais dados pessoais.

DADOS PESSOAIS:

Os dados necessários para um currículo são aqueles que dizem, além de sua idade e onde você mora, COMO ENTRAR  EM CONTATO COM VOCÊ. Fiquem atentos a funcionalidade do telefone  e ao email fornecido. Se você ainda não tem um email profissional, faça. Em um mercado tão competitivo quanto o nosso emails de caráter pessoal (apelidos) são vistos como desleixo por parte do candidato. Números de documentos, filiação ou qualquer outro dado não são necessários e só poluem o seu passaporte de emprego.

OBJETIVO:

Como o próprio nome já diz, é o seu objetivo enquanto profissional para dar seguimento a sua carreira. FUJA DOS CLICHÊS como: “Contribuir para o crescimento da empresa”, “Quero melhorar meus conhecimentos”, “Posso atuar em qualquer setor que a empresa desejar”, “Busco crescimento pessoal”, etc.

Seja claro e pontual, por exemplo: “Atuar na área de Vendas e lidar diretamente com o público”, “Operar no apoio de serviços administrativos”ou “Trabalhar na área de Engenharia Civil na prática de acompanhamento e vistoria de obras e reformas”.  Descubra o que você quer, assim será bem mais fácil seguir no mundo profissional.

Ah, pra quem está à procura do primeiro emprego, é neste espaço que você deve deixar claro a iniciação profissional. Currículo DEVE ser utilizado de maneira estratégica, ou seja, para cada oportunidade o currículo pode ser alterado de modo que as informações sejam condizentes à vaga em aberto.

FORMAÇÃO ACADÊMICA:

A formação acadêmica é um dos itens BÁSICOS e obrigatórios de seu currículo, por isso não deixe de preencher essa parte, deixá-la em branco pode ser um problema e tanto para conseguir um emprego.

Dessa maneira você preenche seu currículo com a formação principal, ou a formação acadêmica que está cursando atualmente. Lembre-se de colocar a previsão de término ou ano de conclusão.  Cursos considerados complementares, como inglês, Word ou Excel, por exemplo, possuem seu devido espaço. Cada informação deve ficar no seu  devido canto para deixar tudo claro e harmonizado.

EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS:

Muito cuidado com a poluição visual na hora de transcrever sua trajetória profissional para o seu currículo, o detalhamento excessivo é grande causador deste problema. Além de período de trabalho e nome de empresa, destacar algo feito por você dentro da organização e/ou até mesmo tarefas correlacionadas à função que você desempenhava naquele cargo são consideradas relevantes na hora da análise curricular. NÃO são necessárias cartas de recomendações ou CNPJ das empresas.

CURSOS COMPLEMENTARES OU FORMAÇÃO TÉCNICA:

Entre os cursos que entram nessa área, são os cursos de extensão ou curta duração. Inglês, Excel,  técnico administrativo, etc. As atividades complementares que devem entrar são aquelas que tragam RELEVÂNCIA à vaga em questão. Se a vaga é para contador, por exemplo, um curso de Design não será diferencial para a concorrência. Nome do curso, instituição/empresa, data e carga horária são dados suficientes para completar o espaço.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Esse campo deve ser utilizado para COMPLEMENTAR informações que são importantes para sua carreira, mas que não se encaixam nos outros campos do currículo. Nada de detalhar suas características, como por exemplo: profissional motivado, perfeccionista, entre outras. Estas informações vão ser obtidas em seu momento adequado. você pode incluir nesse espaço trabalhos voluntários, premiações, intercâmbios e até mesmo informações específicas da sua área.

Estas são algumas dicas na hora de personalizar seu cartão de visitas para o emprego. Lembrando sempre que acima de qualquer detalhe a VERDADE é indispensável. Mentir em seu currículo além de fazer você pagar mico é considerado crime, podendo levar até uma demissão por justa causa.

Aqui na In9va, possuímos uma ferramenta gratuita de Análise de Currículo:

FAÇA UMA REVISÃO DE SEU CURRÍCULO AGORA !

E aí? Pronto pra revisar e aperfeiçoar o seu velho e bom amigo, o currículo? Então, mãos à obra!

Share
Publicado em

Público Alvo

O que é?

É comum encontrarmos em artigos que tenham como tema marketing e publicidade o termo público-alvo, mas afinal o que seria esse público e como fazer para identificá-lo? Sabemos que em qualquer lugar falar o que o cliente quer ouvir demonstra domínio e reflete sucesso, porém saber quem são essas pessoas é essencial para que possamos entender o que elas querem e de que modo preferem escutar. Nem as grandes marcas vendem para todo mundo – para a grande massa. Então, se sua empresa não sabe quem são seus clientes e nem conhece suas preferências, não saberá como desenvolver melhor seus produtos e serviços, ou seja, identificá-los e entender as características daqueles que irão buscar o que sua empresa oferece será fundamental para atender as expectativas e obter a satisfação dos seus clientes. Até mesmo para se comunicar de forma eficiente e estabelecer um bom relacionamento com seus consumidores é necessário conhecê-los primeiro. Saber quem é o seu público-alvo traz mais direcionamento e consequentemente maior competência para a sua marca, já que a probabilidade de errar em suas decisões diminui significativamente.

Então podemos conceituar o público-alvo afirmando que ele é o seu consumidor final? A resposta é não. O público-alvo é mais que isso, engloba todos aqueles que são impactados pela marca e que de alguma forma têm poder na decisão de compra, são seus potenciais clientes. Uma loja de artigos masculinos, por exemplo, tem como consumidor final homens, porém não é com foco apenas neles que devemos desenvolver as estratégias de alcance. Afinal, mulheres também fazem parte na hora da tomada de decisão, quando decidem presentear ou até mesmo como parceira de compra. Deste modo, a elaboração de produtos deve conter características que agradem os dois perfis. Identificar seu público-alvo é de grande importância para qualquer negócio, seja ele de qual segmento for, mas muitas vezes deixado para segundo plano. A princípio pode ser considerado um obstáculo, mas é preciso que você tome uma decisão de conhecer melhor seu público ou não conseguirá sucesso em suas vendas futuras.

Como identificá-lo?

Definir seu público-alvo depende de você perceber onde vale a pena depositar suas forças. Se você não o conhece provavelmente gastará mais, e o pior, venderá menos. Sabemos que esse definitivamente não é o intuito, ao contrário, vender bem e sempre, esse sim é o objetivo de sua empresa. E para que isso se torne real é importante avaliar muito bem o mercado que se pretende atingir, nesse caso quanto mais detalhes, melhor.

Uma das alternativas quando se almeja a identificação de público-alvo é a pesquisa. Através dela você irá conseguir fisgar detalhes de seus consumidores e, portanto identificar seu público-alvo. Existem diversas formas de realizar esse tipo de pesquisa e estar atento a cada uma delas traz consigo benefícios individuais que podem acelerar esse processo e torná-lo ainda mais proveitoso.

O primeiro passo para dar início à coleta de dados é definir que informações pretende-se obter. Use as perguntas para o público-alvo e monte sua própria planilha de perguntas. O que você quer saber de seu público? Idade, sexo? Localização demográfica, estado civil? Tais informações são básicas, essenciais, mas básicas. Para ter resultados, é preciso ir mais além. Quanto mais ricas suas perguntas, mais rica sua coleta de dados. Quer saber quanto ganha? Seus projetos? Hobbies? Desejos, hábitos, prioridades, interesses e estilo de vida também são analisados para se traçar o perfil dos seus consumidores. Apresente as palavras ao público-alvo, com riqueza de detalhes. Perguntas desse tipo vão ajudar você a separá-lo do restante do mundo. É importante que você não se torne um incômodo para seus clientes, portanto muito cuidado ao formular as perguntas, não seja invasivo ou grosseiro, evite excessos. Uma dica é sempre testar as perguntas internamente antes de serem aplicadas aos consumidores. Agindo dessa forma, seu cliente além de contribuir com sua pesquisa, continuará a contribuir com seu lucro.

Há diversos meios de se conseguir informações. Através de um simples questionário feito pessoalmente com o próprio consumidor consegue-se extrair diversas delas. Você pode, por exemplo, utilizar do momento em que o cliente está esperando por algo ou efetuando o pagamento da compra, – este meio pode ser usado em eventos, feiras, congressos e até mesmo na sua empresa. Utilizar as mídias digitais tornando-as meios de exploração nesse processo é uma opção bastante eficaz, já que a comunicação com os seus clientes tende a ser a mais direta possível. Enviar um e-mail para sua lista de clientes atuais contendo algumas perguntas é uma ótima idéia. Porém, ao enviá-lo não faça mais do que duas ou três perguntas, dessa forma você poderá coletar mais informações sempre que precisar. Seja pessoal, se possível ofereça um bônus para as pessoas que contribuírem respondendo seu questionário.

As pessoas gostam de interagir e ter suas opiniões ouvidas. É através dessa interação que podemos utilizar as redes sociais como nossas amigas e aliadas na hora de pesquisar sobre seu real público-alvo. Você consegue tirar informações valiosas nas redes sociais fazendo uso de uma linguagem pessoal e, principalmente, sendo criativo. Nesse tipo de canal, além de contar com a agilidade e rapidez nas respostas, você vai identificar outros pontos que devem ser levados em consideração para sua pesquisa, pois ao darem sua opinião, eles quase sempre fornecem mais informações do que você espera.

– “Galera, quem pode me ajudar aqui?”.

– “Em que estado você está?”.

– “E aí, Vocês têm filhos?”.

Esses são alguns exemplos de perguntas que você pode usar na hora de buscar informações nas redes sociais. Mesmo que achar que terá poucas respostas devido à quantidade de seguidores, faça. Você vai conseguir levantar mais informações do que supõe.

Redes sociais como o Facebook e Instagram contam com uma análise de dados que facilitam o entendimento da página, apontam informações sobre curtidas, comentários e compartilhamentos. Através dessa análise de dados é possível visualizar os números relativos a gêneros, idade, localização e visitas. Não se esqueça de ouvir seus seguidores, a opinião de seu público servirá como base até para estratégias futuras. Em sites e blogs você pode escrever um post e pedir para as pessoas deixarem comentários, isso será uma pesquisa disfarçada. Você escreve um artigo e pede para as pessoas deixarem seus comentários, dando suas opiniões. Simples e eficiente. Além dessas ferramentas existem outras que ajudam na criação de formulários online, como o Google Forms e dessa forma permitem trabalhar com assuntos específicos sobre os quais se deseja obter informações, como: Sexo; Idade; Escolaridade; etc. Para todos esses casos faz-se necessário o uso educado e inteligente da ferramenta.

Outra forma para se definir o público-alvo é fazendo uso de um exercício bem comum quando se fala em estudo empresarial, a Matriz Swot. É olhar para dentro do seu negócio, como se você fosse um simples consumidor. Deste exercício, os pontos fortes devem ser avaliados, assim como os pontos fracos. E juntos serem diretamente analisados aos tipos de venda realizadas.

E se eu quiser caracterizar meu público alvo, ou seja, individualizá-lo? Dessa forma seria mais fácil ainda identificar onde serão meus futuros investimentos e alinhar de maneira ainda mais focada nos meus objetivos. Seria então, como transformar o que é considerado comum, em algo mais específico. Esse processo não só é possível, como também aconselhado. A definição da persona também pode contribuir para melhor definição de seu público alvo, o ideal seria você identificar as principais características de seu público alvo para defini-la. Trata-se então da personificação do indivíduo que faz parte do grupo identificado como público-alvo da sua marca. A importância da definição desta Persona está no fato de saber exatamente para quem direcionar minha estratégia de marketing. Quando se sabe exatamente para quem os produtos são desenvolvidos, é possível direcionar os processos para atender às demandas de forma específica. Dessa forma, você conseguirá entrar na mente do seu consumidor, o que lhe permitirá expandir seu negócio com muito mais eficácia. Quando o engajamento aumenta seu negócio passa a vender mais e como consequência ser mais rentável.

Já identifiquei. E agora?

Depois de analisados quem são seus principais e potenciais clientes é hora de usar isso de forma positiva, de nada adianta definir o público-alvo da empresa se você não usar essas informações ao seu favor. Independente das ferramentas escolhidas para a divulgação e posicionamento da marca, é indispensável conhecer bem o target das ações, ou seja, conhecer os objetivos gerais que se quer atingir com a estratégia de comunicação.  Um público-alvo bem definido servirá como base para criação de tais estratégias, bem como de objetivos vinculados ao setor comercial. Públicos podem mudar, é normal, o importante é você estar sempre atento, saber reconhecer e como trabalhar com esse perfil em potencial é necessário para que não se perca o foco.

Realizar uma divulgação apropriada de marketing às pessoas certas ajudará não apenas a expandir melhor a mensagem da empresa, permitirá também custear melhor algumas ações. Ignorar o perfil do público-alvo significa perder dinheiro, ou pelo menos, desperdiçar parte dos seus esforços. Toda informação é importante no momento de direcionar sua publicidade e torná-la mais assertiva. Independente de como o seu cliente chegou até sua marca, o que você deve fazer é perguntar a ele como ele chegou. Reflita sobre isso. Pois se você está investindo dinheiro em panfletagem nas ruas e a maioria dos seus clientes chega através das redes sociais, isso significa que você está perdendo dinheiro com o seu investimento. Porém é comum encontrar nos dias atuais empresas que possuem seu próprio espaço no mundo digital através de sites, páginas e contas em redes sociais e que mesmo assim estão longe de ter presença digital. Possuir todo esse arsenal de informações sem saber pra quem sua marca vai falar, é como começar a construção de uma casa pelo telhado. Analisar a linguagem com que você se comunica com seus seguidores, o layout da página e até mesmo as fontes e cores utilizadas são detalhes imprescindíveis quando nos referimos ao marketing digital. Tudo deve ser feito e refeito de acordo com o gosto e necessidades, já identificadas dos seus clientes. Utilize-se de ações promocionais que poderiam interessar a eles, como descontos, brindes, programas de fidelidade, enfim o que esteja relacionado ao seu negócio e seu público-alvo. Além de atrair novos seguidores potenciais, é uma forma de interagir com os seguidores antigos. Cuidado, muitas equipes de marketing, com pouco conhecimento, entendem que a quantidade de curtidas de uma postagem nas redes sociais é significado de sucesso. É comum vermos perfis de empresas com dezenas, centenas, e até milhares de curtidas de pessoas que nunca serão potenciais clientes e não representam o público-alvo que a empresa pretende alcançar. A verdade é que quantidade, quando nos referimos às redes sociais, não demonstra a qualidade da marca ou do conteúdo produzido. Se uma página possui milhares de seguidores, mas esse número não tem impacto algum nas vendas, então as campanhas de marketing não são eficientes. Para esse caso, o fator qualitativo será sempre superior ao quantitativo.

Ao escolher sua sócia digital, a empresa que irá gerenciar suas mídias digitais, opte sempre pela competência e honestidade em seus serviços. Com a junção dessas características conectadas ao compromisso da sua marca, certamente o resultado será extraordinário.

 

 

Share
Publicado em

As Redes Sociais Podem Ser Sua Aliada.

Por que investir nisso?

A Internet aproxima as empresas do público e não é novidade dizer que as redes sociais causaram grandes mudanças no relacionamento de clientes com empresas. Através das redes sociais é formado um canal direto de comunicação com aqueles que possuem potencial para se tornar um futuro cliente, é a oportunidade de falar diretamente com quem consome o produto ou serviço, exaltar suas vantagens, apresentar suas propostas, explorar seu potencial e criatividade, entre outras coisas, a de dar a eles uma resposta imediata. O fato é que nunca a comunicação das empresas com seus clientes foi tão intensa quanto agora, isso deve-se muito ao fato das pessoas estarem o tempo todo conectadas nestes canais de comunicação. Hoje, estar na Internet não depende de vontade, interesse, desejo ou coisa parecida é uma realidade da qual não há como fugir. Com isso a enorme presença do público nas redes sociais, no mundo digital de modo geral, aumenta consideravelmente, expandindo assim o alcance das ações. O acesso aos sites ajuda a transformar mais visitantes em futuros clientes e, entre outras coisas, proporcionam crescimento nas vendas. Afinal, é um investimento, e como tal precisa ser rentável.

No meio digital, uma empresa, para se destacar tem que ter o melhor produto, ser bem administrada e também ter uma comunicação eficaz. Se você zela pelo bom relacionamento e desenvolvimento da sua empresa com o seu público, é bom se atualizar e permitir que a sua empresa faça parte disso tudo. É incontestável o poder das redes sociais. Elas são ferramentas fundamentais para aqueles que visam aumentar a participação no mercado e firmar-se nele. Usar a Internet como meio para divulgar um empreendimento e dialogar com o público é essencial até mesmo para a sobrevivência da mesma no mercado, no mundo. Podemos afirmar também que elas são ferramentas indispensáveis tanto para fidelizar os clientes antigos quanto para atrair os novos. Sua empresa precisa ir onde seus futuros clientes já estão e interagir, começar a fazer parte do dia a dia deles, esse é um dos segredos. Torne-os multiplicadores da sua marca. Esteja onde o seu público está. E assim estará no lugar certo e na hora certa.

Com forte atuação no meio online e uma boa comunicação, especialmente nas redes sociais, a empresa ganha visibilidade, o que a torna lembrada pelas pessoas na hora de colher informações sobre as marcas e serviços de interesse, consequentemente veem as suas vendas alavancarem. Ter perfis digitais é sinônimo de ampliação do negócio, afinal, seu negócio precisa ser visto para atingir o seu público, independente do seu ramo de atuação. Além de ser o primeiro lugar ao qual as pessoas recorrem quando desejam fazer críticas e elogios, as redes sociais funcionam como uma espécie de “medidor”, em pouco tempo nos indicam onde devemos melhorar e o que está dando certo. Ficar sempre de olho em tendências de mercado, na concorrência e no comportamento do público são dicas sempre bem-vindas. Não existe receita pronta ou mistério para aderir às redes sociais como ferramenta propulsora a seus negócios.

Os benefícios e vantagens que as ações em mídias digitais podem proporcionar a sua empresa são muitos. Conhecer seu público-alvo e potenciais clientes e relacionar-se com ele de forma respeitosa e sutil fortifica o laço entre sua marca e seus clientes, facilitando também a criação de estratégias mais adequadas para divulgação da marca. Atinge um público muito maior do que as mídias tradicionais são capazes de alcançar e por um custo mais baixo, o que faz com que sua empresa seja mais vista e futuramente lembrada na hora da pesquisa, de maneira espontânea e natural. Proporciona reflexão e feedbacks constantes em seus serviços e produtos, já que a velocidade da troca de informações é em tempo real, e esse é o diferencial das redes sociais em relação às outras mídias, essa interação legítima entre a empresa e o seu público. Não precisa estar em todas elas. Seu negócio tem de estar em uma mídia que seja coerente com o que você oferece, aquela que pode te ajudar a ter maior visibilidade com quem realmente é do seu interesse. Experimentando e testando, só assim para avaliar qual delas será a melhor opção, ou melhores, para que seu público alvo seja impactado. Vale a pena lembrar que, assim como sua empresa os seus concorrentes também estão disputando a atenção do seu público, e de modo cada vez mais inovador, os mais conectados ao ambiente virtual-social com certeza terão resultados mais promissores e crescimento significativo, fatores importantes diante de um mercado competitivo e diversificado.

E você, tá esperando o que pra fazer parte desse mundo esmagador?

Share
Publicado em

Mídias Sociais

Mudamos. O mundo mudou. O que era restrito antigamente hoje está presente em nossa vida mais do que possamos imaginar ou estimar, a internet. Com o passar dos anos ela se tornou social, hoje consideramos a internet praticamente membro de nossa família e necessária para que possamos lidar com um cotidiano abarrotado de tarefas, metas e prazos. A partir dos anos 2000 a internet se tornou mais que um tipo de serviço de comunicação e auxílio para o nosso dia a dia, o entretenimento começou a se destacar, as redes sociais ganharam força. Tanta força não poderia deixar de ser aproveitada para outros fins que não fossem só o de se relacionar com intuito social, mas que esse tipo de relacionamento gerasse algo mais, tornando-as rentáveis de alguma maneira que fugisse ao padrão das propagandas e patrocínios.

Com a economia caminhando junto ao mercado social, as redes sociais passam então a significar mais que uma oportunidade para se comunicar com pessoas e expor suas opiniões, torna-se um meio para divulgação da sua marca e comercialização do seu produto, ou serviço. A Internet, que até outro dia tinha lugar como auxiliar nos negócios, recebeu função de destaque. Se antes, quando se pensava na idéia de comprar um produto, uma ida ao shopping era uma escolha natural, hoje as possibilidades aumentaram numa proporção gigantesca, a Internet entra em cena, ganha mais importância e peso na decisão de compra do consumidor e se torna opção de milhares e milhões de consumidores no mundo e mudam os hábitos de consumo em todo o mundo ao longo dos anos. É o surgimento da economia social, e estamos todos inseridos nela, inclusive sua empresa. Não há como fugir nem como negar sua existência, ela já deixou de ser tendência e passou a ser uma realidade bem promissora. Ela veio, sim, para ficar e permanecer omisso a ela é perder uma fatia de mercado promissor, é deixar que seu concorrente saia à frente, e de maneira vantajosa. Para grande parte das pessoas, é a mesma coisa que não existir, é ter uma presença considerada de baixa força, o que na prática é a mesma coisa. As mídias sociais passaram a ser utilizadas como ferramenta essencial para o processo de busca e de negociação com o consumidor, gerando um maior entrosamento com seus clientes, assim podemos entendê-los e os conhecer melhor, fazendo com que oferecer o produto deixe de ser algo descritivo e passe a ser interativo facilitando o processo final da venda, já que ao sabermos quem são e o que almejam a forma de mostrar a necessidade de adesão ao seu produto ou serviço se torna natural e espontânea. É desse modo que iremos tratar as redes sociais no processo de venda da sua marca, através de um relacionamento pessoal, interativo e que faça parte do cotidiano daqueles consumidores.

É importante entender que esse tipo de relação não funciona de modo imperioso, onde a empresa fala e todo o restante escuta em comum acordo, como antigamente. Os consumidores do século XXI não são tão passivos e conformados como os do século passado, eles têm voz e meios para amplificá-la quando sentir vontade. Aqueles que acompanham a sua marca nas redes sociais são mais do que consumidores, são pessoas que se afeiçoam com ela e são muito interessados no que ela tem a dizer, são pessoas que se identificam de alguma forma com seu negócio e com seu modo de se relacionar com elas. Portanto se interesse por essa afinidade e estabeleça com essas pessoas uma relação de confiança baseada na honestidade e objetividade. Através desse envolvimento real e favorável o seu negócio só tem a ganhar. Sua empresa vai vender sim, mas de forma suave e com qualidade. De uma maneira inovadora todos só têm a ganhar, sua empresa em vendas, seus clientes em qualidade e clareza.

Através de uma propaganda positiva entre as redes seus consumidores podem promover e alavancar com muita facilidade a sua marca. Do mesmo modo, rápido, eficiente e impreciso, ou não, o contrário pode acontecer. Sua empresa, pelo menos o modo como ela vai ser vista e lembrada, pode ser destruída em poucos minutos. Através de alguns cliques tudo aquilo pelo qual se dedicou por anos pode ir por água abaixo ou assumir proporções nunca imaginadas. Deste modo compreenda que trabalhar com mídias sociais é se relacionar com seu mercado, é conversar com seu público, seja ele cliente ou não. Manter essa conversação de forma pessoal e cuidadosa será um diferencial em seus relacionamentos futuros com seus clientes. Empresas que usam as redes sociais a fim de garantir a satisfação dos seus consumidores conseguem mais que um cliente, ganham aliados, divulgadores da marca, uma vez que eles se sentem estimulados a falar positivamente quando se sentem valorizados. Acredite, isso fará toda a diferença para a sua marca e seu negócio.

Garantir sua presença digital é fundamental para um começo social e a In9va pode te ajudar nessa etapa!! 🙂

Share